8 Passos simples para organizar e reduzir seu guarda-roupas


Você está desbravando os caminhos da vida minimalista, mas segue com dificuldade para desapegar das peças em seu armário?

Confira neste artigo os passos que segui para diminuir meu guarda-roupas de 7 para 3 portas:

8. Visualize Seus Pertences

Dificilmente você conseguirá desapegar das coisas sem ter a real dimensão de tudo que possui. Comece visualizando o que existe escondido no seu armário.

A solução é começar bagunçando tudo mesmo...

Tire tudo para fora, empilhe as roupas em cima da cama, espalhe sapatos e bolsas pelo chão.

Qual foi o resultado? Muito assustador?

Fique tranquila, o impacto inicial pode ser difícil de encarar, mas é o primeiro passo para compreender o tamanho do seu apego e reduzir depois.

7. Separe o que Não Serve

Ao chegar neste ponto é possível que sinta aumentar sua ansiedade. Respire fundo e comece observando as condições de conservação das roupas, sapatos e acessórios.

Separe tudo que estiver feio, furado, rasgado e que não serve mais em você.

Nessa etapa é comum nossa memória afetiva acender. Começamos a ouvir uma voz interior que insiste em dizer que tudo é importante, como amamos tal roupa, como traz boas lembranças...

Procure ser racional e avaliar se aquele objeto de afeição ainda está em condições de ser aproveitado. Não se iluda com a ideia de que vai emagrecer e voltar a servir nas mesmas roupas que vestia aos 15 anos, depois dos 30. Seja realista.

Um truque super útil é chamar amigas ou familiares para ajudar na tomada de decisões. Convide aqueles mais detalhistas e sinceros, que não tentam te bajular.

A opinião deles muitas vezes é o balde de água fria que precisamos para enxergar a realidade.

6. Conserto, Brechó, Doação ou Lixo?

Das peças que você separou na etapa anterior, agora é preciso saber o destino de cada uma.

O que está furado tem conserto? Vale a pena mandar costurar ou renovar? Essas são as peças que você deve manter. Avalie se valem tanto esforço, ou se terão mais utilidade para outra pessoa.

É natural sentirmos pena de jogar fora peças novas ou que foram pouco usadas e custaram caro. Entenda que a resposta não é guardar pra si. Para estes casos o melhor destino é doar para um brechó beneficente ou revender através de um brechó online.

Tudo que não tiver mais serventia, não for consertado ou vendido, deverá servir para doação. Mesmo que a roupa esteja um pouco furada, seja consciente de que moradores de rua não se importam com isso. A menos que a roupa esteja rasgada, não há necessidade de jogar fora.

Considere jogar fora embalagens, plásticos, caixas e acessórios quebrados.

5. Contabilize as Peças

Agora que se desfez das tralhas, restaram as peças novas e que seguem em bom estado.

O próximo passo é contabilizar roupas e acessórios.

Se você tiver muitas coisas, não saberá nem por onde começar. Minha sugestão é iniciar pelo que tem em maior volume e separar por categorias, dividindo entre camisetas, calças, vestidos, casacos, sapatos...

Outra dica é separar entre roupas de verão, inverno e meia estação.

Pegue um caderno para anotar quantas peças existem de cada coisa, para cada situação.

4. Agrupe por Similaridade

O próximo passo é identificar tudo que é igual ou muito parecido. Isso pode variar de acordo com o estilo de cada um.

Obviamente se você só veste preto ou determinadas cores, terá muitas coisas parecidas. Neste caso separe apenas por ocasião.

Nesta etapa você já pode começar a organizar o armário e guardar as peças por categoria, ocasião de uso e cores. Ficará bem mais fácil para decidir o que vestir no dia a dia.

3. Destaque Peças Escondidas

Perceba que não é preciso se desfazer de tudo que você tem. Não há motivo para desapegar do que ainda serve para sua vida.

Ao invés disso, procure dar mais utilidade para as coisas que já existem.

Um segredo que passei a praticar é deixar visível no guarda-roupas tudo aquilo que estava escondido no fundo. Você tem a sensação de ter muitas roupas novas.

2. Pare de Comprar

É bem possível que você chegue nesta etapa percebendo que ainda tem muitas coisas.

Não existe mágica, agora chegou a hora de lidar com os impulsos consumistas e evitar ao máximo comprar roupas novas.

Uma boa estratégia é apenas substituir peças. Ou seja: para entrar algo novo no armário, precisa se desfazer de algo mais antigo.

Pare de comprar e comece a se virar com o que já tem. Faça essa experiência pelos próximos meses e confira os resultados. É libertador!

Comece a dizer NÃO

1. Pare de Sofrer

Você vai perceber que todo este processo acaba mexendo bastante com nossas emoções.

Só o fato de saber quantas peças de roupa existem e a quantidade de coisas parecidas, já serve como um belo pontapé inicial para começar a refletir sobre a real importância das coisas.

É provável que precise de um tempo para digerir tudo isso. Não se pressione a dar mais resultados do que é capaz neste momento.

O melhor que você pode fazer é aceitar tudo isso como uma jornada de aprendizado. Difícil mesmo é começar, mas conforme vamos repetindo esses passos, cada vez fica mais fácil praticar o desapego.

Procure repetir esses passos pelo menos a cada 6 meses, ou pelo menos uma vez por ano e sinta na pele tudo isso que estou te contando.

Leia também:
5 Dicas para desapegar de coisas materiais sem sofrimento

Comentários