O poder da autocura e como você pode curar sua vida


O assunto não é nenhuma novidade, mas por incrível que pareça, ainda há certos preconceitos e mitos quando falamos em autocura e poder do pensamento.

O objetivo desse artigo é desmistificar o tema com informações, estudos e práticas aprendidos ao longo dos anos e que me ajudaram nesse processo de libertação.

Vale dizer que a ideia de autocura está muito longe de ser novidade, sendo amplamente defendida pela medicina Ayurveda, há mais de 7 mil anos, desde que nasceu na Índia.

Considerada a mãe das medicinas tradicionais chinesa e japonesa, os estudos Ayurvédicos sofreram muito preconceito no mundo ocidental, até haver maior estudo e comprovação científica.

Posteriormente surgiram os estudos da física quântica, apontando para o poder do pensamento e o reconhecimento de que somos seres de energia, emissores de frequências vibracionais que estão conectadas ao ambiente exterior e que nos movem positiva ou negativamente.

Na minha opinião, a maior causa do preconceito que ainda existe é pelo fato de toda literatura e material disponível estar catalogado como autoajuda. Argumento esse que, francamente, eu nunca entendi o fundamento. Existem livros incríveis de autoajuda por ai e só sai perdendo quem fica de "mimimi" procurando desculpas pra não ajudar a si mesmo.

Sobre Chacras e Energia

Como seres de energia, toda essa vibração flui em do nosso corpo através de 7 centros de energia vitais, mais conhecidos como chacras (ou chakras).

Cada chacra está relacionado a determinados órgãos e níveis de consciência, seu desequilíbrio gera uma série de disfunções, podendo acarretar em doenças físicas e emocionais.

Por isso as filosofias orientais se concentram tanto na identificação dessas desarmonias e atuam para reequilibrar os chacras, restaurando também o equilíbrio interior.

Amplie o quadro abaixo e veja as principais informações sobre cada chakra:

Pensamento Positivo e Vibrações

Nossos pensamentos e sentimentos são o principal termômetro para compreendermos em que frequência estamos vibrando.

Basicamente, quando sentimos emoções positivas, nossa frequência vibratória se eleva, enquanto sentimentos negativos puxam para o lado contrário.

Sendo assim, parar por um momento e observar o próprio padrão energético é essencial para se tornar mais consciente de si e, consequentemente, ter maior domínio da mente e das emoções.

O dr. David R. Hawkins foi um psiquiatra, pesquisador e conferencista renomado que difundiu a Escala das Emoções, indicando a faixa de frequência das vibrações em megahertz:

Como Melhorar a Própria Vibração?

Pra mim essa é a parte mais divertida de todas e você vai se surpreender com a capacidade que coisas aparentemente bobas tem de mudar nosso estado de espírito e melhorar a própria energia.

Nesse aspecto não existem regras e nem fórmulas matemáticas. O importante é testar diferentes estratégias até compreender o que funciona melhor para você.

Veja muitas ideias para elevar sua vibração:
  • Ouvir músicas alegres e que você adore
  • Assistir vídeos fofinhos (com bebês e filhotes)
  • Brincar com seu bichinho de estimação
  • Assistir vídeos e filmes motivacionais
  • Assistir vídeos e filmes de comédia
  • Ler livros de autoajuda
  • Escrever o que está sentindo
  • Fazer uma lista de gratidão (motivos que você tem para agradecer à vida)
  • Tomar um sorvete geladinho no verão
  • Beber chocolate quente no frio
  • Saborear uma comida deliciosa
  • Fazer meditações guiadas e relaxamentos
  • Investir no seu autoconhecimento
  • Praticar mindfulness
  • Caminhar no sol contemplando a natureza
  • Assistir ao por ou nascer do sol
  • Passear de bicicleta
  • Praticar exercícios físicos (produção de endorfinas)
  • Expressar-se através das artes: desenho, pintura, fotografia, dança...
  • Dançar na chuva
  • Dar um abraço bem apertado em alguém
  • Rir com um amigo
  • Chorar até cansar (permita-se sentir)
  • Mandar praquele lugar! (se possível)
  • Socar um travesseiro
  • Abraçar uma árvore
  • Praticar yoga e meditação

Paradigmas e Reprogramação Mental

O padrão energético que vibramos está intimamente relacionado a nossos paradigmas, aos modelos que aprendemos ao longo de nossas vidas.

Como eram os responsáveis pela sua criação? Que valores, conceitos e preconceitos foram transmitidos pelos seus pais?

É interessante pois, quando paramos para analisar essas questões, é muito comum compreendermos o quanto nós apenas repetimos esses padrões de forma inconsciente.

Por exemplo, eu venho de uma família extremamente prudente e conservadora, então sempre encontrei dificuldade em assumir riscos e encarar o desconhecido, pois tudo precisava de muito planejamento e certeza.

Mudar não é um processo simples e, antes de tudo, é preciso olhar para seu ponto de partida e estar disposto a abrir mão das próprias convicções e preconceitos.

É como voltar para os tempos de escola, desapegando de tudo que é lixo mental,  para então criarmos uma nova realidade.

Literatura e Materiais de Estudo

Se você se interessa pelo assunto e deseja investir no autoconhecimento, existe uma série de livros e materiais de estudo para entender melhor os processos de autocura e poder dos pensamentos. Confira abaixo os livros mais importantes para iniciar seus estudos:



Comentários