Minimalismo: mitos e verdades de uma vida mais simples


Tenho observado muitas dúvidas básicas e mitos preconceituosos sobre minimalismo. Se você faz parte desse grupo e ainda não entendeu o que está acontecendo, vem comigo!

Nesse artigo vou desvendar todos os mistérios e te explicar de forma simples o que é minimalismo e como ele pode trazer mais sentido para a sua vida.

O que é minimalismo?

Minimalismo é um estilo de vida mais simples, que propõe a prática do consumo consciente, parar de acumular coisas e abraçar novos valores de vida, com maior conexão com a natureza e as pessoas.

Nas últimas décadas nossa sociedade viveu diretamente para o consumo. Dessa forma, o valor das pessoas passou a ser tratado com base nos bens que cada um acumula.

Cansados de viver dessa forma, cada vez mais pessoas buscam no Minimalismo a resposta para ter uma vida baseada no SER. Por isso que falamos tanto em desenvolvimento pessoal e se tornar uma pessoa melhor para si mesmo e para o mundo.

Ser minimalista é acreditar que cada ser humano é único, que estamos conectados com a natureza e que a felicidade está nas coisas simples da vida, no amor que oferecemos, nas flores que regamos e no respeito a todos os seres vivos.

Minimalismo é para pobres ou ricos?

O maior erro ao tentar entender o minimalismo é rotular como sendo "para ricos" ou "para pobres". A verdade é que para o minimalismo pouco importa o tamanho da sua conta bancária.

Muitas pessoas descobriram o minimalismo em meio à crise e aproveitaram a nova realidade financeira para mudar de vida. Não há nada de errado nisso, pois as maiores transformações de nossas vidas costumam acontecer nesses momentos.

Consumir menos ajuda sim (e muito) a organizar a vida financeira. Adeptos do minimalismo afirmam ter mais dinheiro sobrando no final do mês, podendo investir em outros sonhos (como viajar, sair de férias, ou abrir o próprio negocio).

Por outro lado, o minimalismo defende comprar coisas com mais qualidade. Ou seja, vale mais a pena investir numa roupa melhor e mais durável, do que comprar uma peça baratinha sem qualidade.

Neste sentido algumas pessoas confundem dizendo que minimalismo é para ricos. Mas vale lembrar que isso é mito, pois existem marcas com preços acessíveis e alta qualidade, assim como existem marcas cobrando apenas pela ostentação da etiqueta.

Ser minimalista é viver em privação?

Outro ponto que causa confusão é quando falamos sobre consumo. O minimalismo não defende a privação do consumo e sim o consumo consciente.

Consumir de forma consciente é simplesmente parar de gastar por impulso. É refrear aquele desejo louco de comprar só porque viu uma vitrine em liquidação, ou de ter 100 pares de sapato no armário (sendo que você não usa metade).

Vou dar um exemplo, quando aderi ao minimalismo eu tinha mais de 20 vestidos no armário (sem contar o resto). Tinha roupas que não lembrava, ou não serviam mais e que seguiam ocupando espaço por puro apego, sem utilidade nenhuma.

Então não é questão de não ter as coisas, mas sim refletir por um momento: será que você precisa de tantas coisas?

Minimalismo é arte?

Também! O minimalismo nasceu como um movimento artístico no século XX e por isso você encontra muitas referências nas artes, arquitetura e decoração.

Mas são coisas diferentes. Estamos falando de minimalismo como filosofia, uma nova forma de encarar a vida.

Minimalismo é contra o progresso?

Muito pelo contrário, o minimalismo defende que o progresso só é possível se for uma realidade para todos e por isso buscamos relações de consumo mais saudáveis.

O sistema de mundo atual coloca no consumo a resposta para a economia e essa ideia foi tão bem plantada que muitos ainda tomam como verdade. Mas basta observar o mundo para ver que ela só atende uma pequena parcela da população.

Esse desequilíbrio possibilita a ação da indústria na exploração de trabalho em países de terceiro mundo e uso irresponsável de recursos naturais. Apesar do faturamento anual na casa dos bilhões e trilhões, poucas são as marcas comprometidas com o ser humano e meio ambiente.

Minimalismo tem a ver com religião ou política?

Já ouvi alguém dizer que minimalismo é coisa de comunista... Por favor, pare agora!

Minimalismo não está relacionado com nenhuma ideologia política ou fé religiosa. É o movimento da simplicidade, que busca cultivar novos valores e atitudes por um mundo melhor.

Ter uma vida simples e ser minimalista é seguir uma filosofia de vida baseada no respeito ao ser humano e a natureza. É ter a certeza de não querer mais um mundo de gente vazia e que um abraço sincero vale mais que um par de sapatos.

Tem mais alguma dúvida sobre minimalismo que não está nesse artigo? Deixe seu comentário para que possa te ajudar a responder!

Leia também: 5 Dicas Simples para Aderir ao Minimalismo

Comentários