Se tudo na vida é emprestado por que somos tão apegados?


Falar em desapego é muito fácil, difícil mesmo é avaliar o real valor e significado das coisas e pessoas em nossas vidas. Muitas vezes só conseguimos entender o quanto estamos apegados a algo ou alguém depois de perdermos.

Afinal, é fácil reconhecer o valor de um amor quando ele vira as costas. Assim como é fácil lamentar pelo anel perdido depois de cair no ralo. Difícil mesmo é cuidar do que se tem.

Apego é aquele sentimento de posse que insiste em doer, como se algo ecoasse no fundo do seu ser gritando o quanto é importante. Mas será mesmo que é tão importante?

Aquela ideia de guardar pessoas num potinho pra matar a saudade de vez em quando demonstra um pouco do egoísmo contido no apego.

Queremos cortar as asas de quem amamos para não irem embora, enquanto mantemos as nossas próprias intactas, para alçar vôo a hora que quisermos...

Depositamos em objetos e pessoas a expectativa de nos servir por uma vida toda, quando nós mesmos não conseguimos servir aos outros sequer por alguns minutos...

Por isso acredito que desapegar seja, acima de tudo, um processo de limpeza interior. É olhar para dentro de si e compreender o que está faltando. Quais são os seus verdadeiros medos?

Quando compreendemos essas coisas também fica mais simples aceitar a ordem natural da vida e os ciclos da natureza. Observe como tudo neste mundo é impermanente:

A nuvem de chuva traz a tempestade, levando a corrente do rio e fluindo até o mar, para então virar nuvem novamente.

Assim como tudo na natureza nasce, cresce e morre, adubando a terra para semear uma nova vida...

Quando nos reconectamos à corrente natural da vida entendemos que tudo é emprestado e assim nos abrimos para a prática da impermanência. Desapegar passa a ser um processo mais natural.

Tudo isso é importante para focarmos no que realmente importa: o aqui e agora.

Afinal, é por valorizar o hoje que regamos nossas plantas diariamente. É por valorizar o hoje que pulamos da cama cedo e preparamos café para quem amamos. É por valorizar o hoje que nos tornamos seres humanos melhores.

Quando somos capazes de cuidar das coisas antes de perdê-las, também fica mais fácil deixá-las partir. Afinal, fizemos nossa parte enquanto elas estavam ali e o mais incrível é que isso vale para coisas e pessoas.

Pare por um instante e reflita: o que está faltando na sua vida que você precisa tanto segurar?
A resposta vai te libertar...

"A vida é um momento. É um sopro.
E a gente só leva daqui o amor que deu e recebeu.
A alegria, o carinho e mais nada..."

Comentários